quarta-feira, 23 de setembro de 2015


Uma pequena história sobre a gagueira.

Era uma vez um Avestruz que
estava de buenas em seu lugar.
Uma Águia pousou num galho de uma árvore
que estava ao seu lado.

- eai avestruz, daora? Perguntou a águia.
-blz, e vc? Disse calmamente o avestruz.

Então a águia se aproximou e começou a indagar o avestruz.

- Meu, você tem duas asas gigantes, por que você não sai voando por ai?
-Não sou muito de voar, não é a minha. Ele disse enquanto de afastava.
- ah para de frescura! Voar é fácil, é só abrir as asas e bater. Vociferou a Águia pensando ter resolvido os problemas do então companheiro.
-vai se foder! Exclamou o avestruz logo antes de enterrar a cabeça no chão.

A Águia voltou pro ninho no cume de alguma montanha, e às vezes lembrava com tom de pena do avestruz lá embaixo.


Moral da história:


Não pense que você descobriu a cura mundial da gagueira só porque você mandou a pessoa respirar fundo e ficar calma.


Se assim fosse, parabéns, prêmio Nobel da medicina pra você otário.


sábado, 11 de julho de 2015

Alma Imoral

A firmeza da tua voz é tão unica quanto a intensidade do seu olhar e a pureza do seu sorriso. Isso faz com que você seja tão fascinante pra mim como o cheiro de sangue é pros tubarões.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Se chorar resolvesse problemas, cebola era o mais caro do mercado.

GUEDES, Renato Vieira.

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Nem passado nem futuro
Aproveite o Presente, ele não tem esse nome atoa.


GUEDES, Renato Vieira

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Sobre Hashtags

Serei bem sucinto.

Você vai parecer um idiota completamente fútil se:
  1. Usar mais que uma hashtag no mesmo post (raras exceções de 02 hashtags são toleradas);
  2. Usar uma hashtag para uma palavra e se dar ao trabalho de usar outra para a mesma palavra em inglês;
  3. Usar hashtags com o prefixo “insta” (se é que esse nível de pessoa sabe o que é um prefixo);
  4. Usar três, quatro palavras ou até uma frase inteira na mesma hashtag;
  5. Usar hashtags para artigos, preposições e afins. Nunca.
Lembro que a função da hashtag (note que eu falei no singular) é contextualizar algo, APENAS.
Então se você quer aparecer, é mais eficaz enfiar um peixe no cú e sair falando que é uma sereia. (Y).

Estes são alguns motivos de eu não ter instagram, então não pergunte mais.



O ministério do foda-se adverte:
A MINHA OPINIÃO NÃO TEM COMPROMISSO COM TEU JULGAMENTO, ENTÃO NÃO SE DÊ AO TRABALHO...

quarta-feira, 6 de novembro de 2013



Cobri o destino com uma capa de descaso e passei a chamá-lo de acaso.


GUEDES, Renato Vieira.

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Não por acaso ultimamente eu não tenho mais prazer em escrever. Agora quando escrevo é como se eu tivesse me vestido de palhaço pra animar a festa infantil daqueles que eu mais odeio.

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Ranzinza

Esqueço-me das opiniões se for pelo que acredito
Abandono a razão pelo que acredito
Deixo de lado até emoção pelo que acredito
Ignoro todas as condições se for pelo que acredito

Tanto faz se sei que estou errado pelo que acredito
Apanho, maltrato e me irrito
Minto, me lasco e omito
Retrocedo mas não mudo o que eu acredito

Fecha meus olhos e cala meu grito
Julgue, me condene em flagrante delito
Me execute, mas não mudo o que tenho dito

Qualidades e defeitos se misturam
Antes esses que pouco duram
Do que ser tão vago quanto o infinito

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Só que não.


Minha geladeira tem um botão escrito “Festa”, em minha humilde opinião quando eu o apertasse, devia acontecer coisas como:

Descer um globo de luz do teto;

Pessoas entrando em casa com cerveja na mão;

Musica alta de repente;

Alguém vomitando na pia;

E um casal fodendo no banheiro.

Pois é meus caros, a vida quase nunca é do jeito que esperávamos e nada disso aconteceu, aliás, nada aconteceu.



Bom, acho que nem preciso dizer o que não aconteceu quando eu apertei o botão “Férias”.


quinta-feira, 20 de junho de 2013

Junho/2013

O patriotismo quando apenas futebolístico, nos mantém na mesma inércia declinante em que nos encontrávamos até então.

segunda-feira, 10 de junho de 2013

sexta-feira, 1 de março de 2013

Minha acidez amarga tua compaixão

Hoje me deparei um uma ‘evangélica’ de cabelos e saia beirando os calcanhares lendo 50 tons de liberdade. Será que ela vai pro céu? Será que eu vou pro céu? E será que afinal de contas hoje eu vou conseguir almoçar dentro do limite diário do meu ticket?

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Polêmico é a mãe!

Prefiro não levantar bandeira de nenhuma religião a ter uma vida dúbia. Venha me julgar, me condene e crucifique-me, mas quanto a viver com pessoas assim eu prefiro uma cerveja quente.

Acreditar piamente que o acaso não existe é exatamente o mesmo que não acreditar em livre arbítrio, consequências e responsabilidade. Imaturo demais, não? Para esses porta-bandeiras inquisidores que tanto insistem em tirar a paz dos que optam por viver legitimamente à sua maneira.
Fui educado no catolicismo, embora hoje não seja um adepto praticante. Tenho minha fé e respeito a dos outros, inclusive a de quem não tem. Conheço e convivo com pessoas das mais diferentes crenças e religiões, e nisso tudo o que mais me intriga é o FATO de todos pregarem o repeito perante às pessoas com outras escolhas espirituais, mesmo que não passe de palavras, e ao mesmo tempo ver nas pessoas um ódio, uma repulsa contra aqueles que simplesmente optaram tocar suas vidas sem acreditar em algo que vá além dos cinco sentidos. Hoje em dia ser um ateu se tornou mais difícil do que ser um leproso alguns séculos atrás.

Não consigo aceitar que você pregue o respeito a uma religião com um Deus de sete braços e três cabeças de elefante, mas não consegue deixar em paz alguém que escolheu não acreditar em nada. Todas as crenças têm suas excentricidades perante a quem julga de fora, como; autoflagelação, não comer determinado alimento, sacrifício de animais e se você quer mesmo ir fundo nisso, dê uma olhada nessa lista.

Eu acredito que o homem evoluiu do macaco, e também tenho a minha fé em Deus, Jesus Cristo, Maria. Qual é o problema com isso?

Todos pregam respeito à todas as outras religiões, mas ninguém tem o direito de ser ateu, isso me revolta. Gente que pensa assim, é como eu disse no começo: prefiro uma cerveja quente.

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Um grande problema pra quem escreve, é achar que as outras pessoas estão sempre tão interessadas quanto você naquilo que você escreve.

Aprendi isso com o velho Buk.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Ninguém aprende a andar de bicicleta sem cair, nem a viver sem tomar no cú.

GUEDES, Renato Vieira.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Com amor, assinado ódio.


Odeio que me peça pra baixar o som
Também quando sou acordado
Praguejo se me interrompe no banho
Amaldiçoou quem quer que passe ao meu lado

Odeio que me diga algo repetidas vezes
Perco a fé quando adivinho o que vai dizer
Sendo sisudo enalteço meus dizeres
E você nunca sabe como vai ser

Não fale mal da minha bebida
Pense bem
Ela te mantém na minha vida

Não me julgue rude demais
Que que tem?
Esperava um pseudorromântico, como outros tais?









Não fique triste ao ler
Não foi pra você!
Isso seja quem for
Meu idiota leitor.



GUEDES, Renato Vieira.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Escrevi pra uma amiga quando ela estava tristonha

(...) "As pessoas de SORRISO BONITO sempre são pressionadas pra estarem sempre SORRINDO, mas fica tranquila. Afinal, o que seria de Roberto Carlos sem o MC catra? O que seria do sol, se não fossem os dias nublados? Tem horas em que devemos recolher nosso sorriso pra meditar e encontrar dentro de si os motivos pra fazê-lo voltar a brilhar.

Renato Guedes Vieira diz:
^^
do autor mais bonito da cidade x)

Priscila Dias diz:
qual autor?

Renato Guedes Vieira diz:
GUEDES, Renato Vieira —

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

E o que mais se espera de um gago?

Abuso do silêncio pra atacar e também pra me defender, a imaginação das pessoas é a maior arma contra elas mesmas.

GUEDES, Renato Vieira

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Quando escuto essa música eu fico fora de controle, eu quero pular de um carro em movimento, quero socar quem passe à frente. Por que e como você faz isso eu não sei, mas sei que não é de propósito, pois você nunca consegue as coisas que quer. Depois de cerca de 1.825 dias, ainda fico atônito com minha reação ao saber de você sua adorável maldita.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Envelhecendo

Quando eu crescer eu quero ser um sujeito feito o meu Pai, e se tem alguma coisa que eu aprendi com ele é a não suportar depender de alguém pra qualquer coisa que seja. Consequentemente a odiar que alguém dependa de você pra qualquer coisa também, seja quem for.

Quanto mais eu respiro, mais eu constato o fato mencionado acima.

Não é egocentrismo e nem sentimento de superioridade, mas é que essa angústia de arcar com a responsabilidade de um ato de outra pessoa me corroe, e me torna injustamente pífio. Sinto-me como se estivesse acordado de um coma e sem poder me mexer de nenhuma forma eu assistisse as pessoas planejando minha eutanásia.

Eu entendo o valor da amizade, mas sempre fui meio lobo solitário e gosto de ser assim, talvez eu seja menos por isso, mas sendo assim eu sou o menos inteiramente meu.

Eu não gosto muito de pessoas, especialmente as pessoas de estabelecimentos, parte desse sentimento vem do meu problema com a fala, mas hoje entendo que não é só isso. Esse excesso de coisa vazia na sociedade me entristece e quando comecei a ler Bukowski isso só aumentou. Outra coisa que vem aumentando é a minha falta de vaidade, eu já não ligo mais se estou usando a combinação de roupas ideal quando saio de casa e também não ligo se estou horrível numa foto que eu posto só porque naquele momento eu estava alegre.

Vejo isso como uma evolução.

Eu evito dívidas com as pessoas, porque eu simplesmente não pago na maioria das vezes, e estou falando especialmente das dívidas sentimentais. Não espero que alguém espere nada de mim, mas se a nossa relação está seguindo adiante, é porque o renato em si de alguma forma está lhe agradando e assim eu fico contente com as relações que venho mantendo com as pessoas que hoje fazem parte do meu dia a dia, mas se fosse por conta do meu amigão ACASO, não fariam.

Nos últimos dias eu ando passando por montanhas russas no trabalho, e na vida pessoal eu estou cada vez mais próximo de amigas e amigos que eu sinto que enxergam em mim algo de mais que eu próprio ainda procuro. É recíproco. Eu também ando bebendo bastante e fazendo muitas coisas erradas.

Ando me esquivando pra falar de amor, mas quem me conhece sabe que isso eu não sou capaz. Mas sei lá, já estou de saco cheio de visualizar e sentir o amor como um furacão que muda a sua vida, hoje eu o vejo como uma brisa leve que te refresca num dia de muito calor e que te irrita nos dias de muito frio.

“ Você não pode atribuir um significado cósmico a um simples evento terreno”

(ou como eu diria: não devemos dar significados extraordinários à coisas que originalmente definem-se como COINSIDÊNCIAS).

 Cobri o destino com uma capa de descaso e passei a chamá-lo de acaso.





PS: eu continuo usando vírgula onde acho que devo, então vá a merda você.

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Estou farto, de mim, farto de tudo que me rodea e também do que não está ao meu alcance. Cheio de tanto vazio e me sinto vazio por causa de tanta coisa que há.

Me diz oqueémaiorqueocéu?

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Born to be wild

Há um ano este é o meu retiro, meu telhado, meu lugar secreto na cidade, meu quarto, o lugar onde eu recorro quando julgo necessário. Onde aprendi, cresci e regredi. Quantas coisas aconteceram nesse tempo, não é verdade? Quantas pessoas eu fiz questão que lessem essa porra, mas nunca sequer tiveram a curiosidade, só que também já recebi comentários positivos de pessoas que eu nem sabia que existia e quanto mais que liam minhas palavras.

Quantas lágrimas rolaram dos olhos até a curva de um belo sorriso...

Fiz deste lugar o benefício das dúvidas que me definem, e já até disse: “quer me conhecer? Vai ler meu blog, se ainda assim quiser fazê-lo, então talvez você valha a pena...”.

Desabafei sobre o mundo, a sociedade, meus sentimentos, minha dor de corno. Fiz páginas com os autores que me fizeram pensar de alguma forma. Escrevi indiretas bem diretas que eu acho que nunca foram lidas pelo real destinatário, e também já fiquei bastante orgulhoso com alguns textos saídos desse meu separador de orelhas que alguns ousam chamar de cabeça. Poesias de amor, poesias de tristeza, poesias de ‘putarevolts’ com a namorada rs, textos sem pé nem cabeça que eu mais vomito do que escrevo em si, textos que eu me arrependi de publicar, mas publiquei, sentimentos que eu ainda não sei como verbalizar(quem sabe um dia né..) até música tem nesse site.

Quando era mais novo eu sonhava em ser um astro do rock famoso rsrs, fui crescendo e esta criança se viu obrigado a trabalhar e estudar para se sustentar já que o orgulho a fez parar de pedir dinheiro aos pais o quanto antes. Devido à rotina tive que parar de estudar música e com o tempo, parei de tocar. Quando abri os olhos eu era aquilo que mais repudiava: um cara chato que faz faculdade à noite e robota trabalha de dia pra ser ‘alguém‘na vida, mas não era o ‘alguém’ que eu sempre sonhei, quando dei por mim eu já era um leão de caninos serrados pela sociedade e sem esperança alguma de ser aquele astro do início deste parágrafo, a essa altura seu bom e velho narrador via nas suas veias artísticas (que um dia foram suas principais artérias), sangue parado/coagulado/atrofiado e esquecido. Ou seja, cada vez mais eu era mais um.

Quando ‘músico’ eu sempre escrevi canções e agora que já não tocava mais, continuei a escrever letras, mas como não havia ritmo para elas, o resultado é isso aqui. É o último brilho que restou nos olhos daquela criança.

Hipocritamente conformado não me incomodo mais com esse fato, acho que o leão aprendeu a ser vegetariano kk. Hoje tenho outros sonhos, sonho em conhecer o mundo, em conhecer uma garota “A” garota, em ter um filho, e quem sabe um dia escrever um livro.



quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Traz logo minha cerveja! Morô?

É que a hipocrisia é uma coisa intrínseca do ser humano, e se formos ter a base de julgamento nela todos nós devemos morrer... Pois o cara que fura a fila ao cara que estupra São todos hipócritas não tem muito errado ou pouco errado por isso o homem condenou a humanidade quando evoluiu e começou a pensar, e até aí tudo bem só que o problema é que junto com sua própria espécie o ser humano condenou todas as outras também o planeta que vive...

Todas as ideologias e diferenças sociAis culturais já passaram do ponto onde poderíamos mesmo que se fôssemos tão organizados como formigas consertar....
Então eu não esquento mais minha cabeça, quero minha cerveja gelada e o resto que se exploda (mais cedo ou mais tarde, fodasse)

Ninguém é melhor que ninguém, absolutamente não me sinto melhor que o funkeiro assaltante do morro que mal sabe ler e escuta funk no alto falante no ônibus... (Todos nascemos de um esporro quase igual e vamos acabar reduzidos à pó e alimento de vermes...



(Nossa acho que faz tempo que eu não bebo mesmo Kkkkkkkkkkkkkkk)


quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Pretérito imperfeito.

  Eu nunca havia tido contato com esse novo ‘advento’ social chamado ask.fm, até que um belo dia um amigo me avisa que tem uma pessoa (e claro que covardemente assina por anônimo) perguntando sobre mim à uma pessoa do meu passado, uma pessoa importante sem dúvidas, mas quanto às perguntas feitas, isso já não desrespeitava nem à nós dois. Então por que diabos um terceiro teria tais curiosidades que até mesmo eu me conformava em deixar pra lá? Eu já não quero mais saber também, apesar de ficar contente com a resposta. Apenas contente.
  Algum tempo atrás isso teria revirado meu mundo, só que agora eu cobri o destino com uma capa de descaso e comecei a chamá-lo de acaso, esse acaso nunca nos me deixou na mão. Quanto mais eu vivo, mais vejo que as pessoas da minha vida nunca saem dela de vez, e espero também ficar de alguma forma pra sempre na vida de algumas.

   A única conclusão é que meu passado não é finito, é cíclico. Enganar-me-ia se dissesse que não gosto das coisas assim. 

  Pra você querido ser que se abstém de identidade, espero que tenha ficado tão satisfeito quanto eu ao ler tal resposta do assunto no início deste texto.

Meu pretérito é sempre imperfeito e isso faz com que meu futuro seja sempre um presente.

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

A culpa é sua!

Se hoje o sol brilha bonito a culpa é sua
Se isso nem se compara ao meu sorriso a culpa é sua
Também é a culpada por eu viver com tanto gosto
E ao fechar os olhos de imediato ver teu rosto.

És a culpada pela minha sobriedade
Também pelo sonho que não para um segundo
Principal causadora da minha saudade
Em outras palavras, você tem sido meu mundo.

GUEDES, Renato Vieira.

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Singela

Na época do ensino médio(uns 3 longos anos atrás) eu fiz essa música pra uma guria, acho que foi a música mais 'Felipe Dilon' que eu já fiz, de fato a mais diferente das outras..
O curioso é que um dia depois ela me deu um pé na bunda, serio! Daí no odia seguinte eu fiz outra música, dessa vez uma meio #putarevolts saca? Só lembro que começava com FA maior e RÉ menor. Mas não me arrependo não, acho que se eu só lembrei da música boa, porque só guardei os bons momentos com essa garota.

Eu não lembrava o nome, então Singela veio a calhar.
(G, D, A, C,)


Palavras não são meu forte
Mas através dessa canção
Eu vou mudar a minha sorte
Vou tocar seu coração

Sei que quando você me ouvir
Vai dizer que contigo também foi assim,
Sempre se sentiu igual a mim

Sei que eu não tenho sido
O melhor para você
E me tornar um bom partido
É o que eu tenho que fazer

Sei que um dia eu vou conseguir
Vou ser teu príncipe
E te fazer feliz...

Você é sempre tão certa e decidida
sempre tão linda
e tão discreta

e eu do outro lado
com o relógio quebrado,
o tênis furado e o cabelo desajeitado
mas eu preciso te dizer, quero te merecer pra te fazer sorrir....


            (refrão)
...Eu pulava de um prédio
Eu te comprava a lua
Acabaria com o tédio
Num banho de chuvaaa



terça-feira, 26 de junho de 2012



                                                

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Todo neném é bunitinho
Toda criança é inocente
Todo jovem é inconsequente
Todo adulto é hipócrita
E todo velho já foi tudo isso.

GUEDES, Renato Vieira.

terça-feira, 19 de junho de 2012

Quando eu tinha uns 14/15 anos, uma garota me ensinou que as pessoas não merecem 2ª chance(...)

Devíamos ter mais da cultura oriental em nossa sociedade, pode até parecer loucura, mas eu acredito mesmo que esse SEPPUKU é extremamente louvável, em vista que hoje vivemos em um lugar onde a honra vale menos que a bactéria do coco do cavalo do bandido que entregou o comparsa à polícia após ser pego no assalto da loja de sua própria mãe!

Também concordo com aquele povo do oriente médio que pensa o seguinte: matou -> morreu, roubou -> corta a mão. Sei que isto apenas não resolve o problema, mas com certeza ajuda. Como ajudou os USA no caso da prisão perpétua e pena de morte com injeção letal. Assuntos que o nosso Brazil está mais atrasado do que quando acordo pra vir trabalhar, mas não tem problema, em 2014 tem copa do mundo! (:

PS: 'quase' ninguém perde a oportunidade de furar uma fila, é nesses 'quase' que eu sou chegado.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Aline, Sophia, Bárbara, Carolina, Beatriz, Ana Júlia, Ângela, Layla, Nathasha...

Não são nomes de mulheres, e sim nomes de belas canções compostas por homens e dedicadas às suas amadas. Então me e te pergunto: diga-me quantas canções com nomes de homens existem? Sim joga lá no Google e você vai encontrar sim minha cara leitora, e depois disso, me diga quantas dessas canções falam de amor e não sobre um encrenqueiro ou só mais um ‘bruta montes’. Cri-cri: disse o grilo.

É as mulheres sempre se dizem mais românticas, mas sinceramente eu não vejo isso, e pelo contrário, das mulheres eu só vejo o repúdio ao cavalheirismo e a hipocrisia à cafajestagem. O feminismo é sempre tão auto-suficiente e egoísta quanto o próprio machismo, que eu condeno muito menos do que esse repúdio citado acima. 

Sobre a questão das músicas, eu sempre tive esse pensamento e lamento por todos nós homens ao concluir que estou certo, talvez não esteja. E não estou de maneira alguma generalizando, mas como estou analisando homens e mulheres de maneira geral, isso é o que fica mais do que evidente. 

Pode ser só dor de corno ou falta de cerveja mesmo, pelo menos não sou o único que pensa assim e pra provar vale à pena ler o blog de um cara que eu achei na internet. E também peço pra você ler (não necessariamente concordar) esse texto do Fernando Veríssimo, que é um escritor de cotidiano muito bom .

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Narcisismo demais e amor próprio de menos

-->Eu tenho o hábito de enfatizar os defeitos das pessoas, não pra me favorecer, só por diversão mesmo. Muitas vezes acabo magoando muitas pessoas e até por vingança retardada, aquela que o fato a ser vingado já ocorreu a tanto tempo que só mesmo o ‘vingante’ não esqueceu.

Sou narcisista demais em assuntos supérfluos e me falta em amor próprio pra coisas que evitariam muitos dos sofrimentos que eu passo.

Eu encontro pessoas especiais que julgo como únicas e não deixo que elas quebrem as regras que eu aplico pra toda a massa, eu encontro pessoas que mal fazem parte do meu dia-a-dia e crio expectativas sobre-humanas por elas. Eu vivo sonhando, eu sonho dentro dos meus sonhos, eu jamais acordo.

Eu consigo encontrar coisas negativas onde ninguém mais veria, e mais que isso eu consigo não enxergar mais nada depois tê-lo feito. Eu uso vírgula onde eu acho que devo usar e corrijo quando as pessoas falam errado.

Eu sou falho, como o sistema, como tudo e todos, como você! (e ainda faço piada de baixo nível). Meu problema deve ser mesmo o egoísmo olha só o que eu acabei de notar quando pego a primeira palavra de cada parágrafo acima.

Eu aprendi enquanto escrevia isso aqui, que o certo é “supérfluo” e sempre imaginei que seria “supérfulo”.

terça-feira, 24 de abril de 2012

A arte do desapego

-->

Des                apego .

Só tudo que eu não consigo me apegar,
e tudo que me impede de continuar
o vazio que eu fico ao não te conquistar
é desapego, ainda vou te atormentar.

tu és o travesseiro de quem parti
e o pesadelo que quem não foi junto
o fogo que me ardi
ao pensar em ti por um minuto.

és a chuva que lava uns
inunda e afoga outros
a faca na mão de alguns
mas no peito dos tolos

ó desapego, desejo-te a cada noite
odeio a quem te consegue nos meus dias
pois assim tu vens feito coice
na esperança inútil que me irradia

agora desapego, contigo eu seria de fato feliz?
isso ainda não me respondeu
por que só me traz perguntas? E a que eu mais te fiz?
quem é mais sentimental que eu?


GUEDES, Renato Vieira.

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Elas são sim como fones de ouvido:

-->

Você ganha um e fica super contente ae quando você mais precisa, um lado para de funcionar e você fica de mãos abanando, mas você é persistente então compra outro que inevitavelmente também quebra sem explicação alguma se quer.

Não tem problema a vida te ensinou a não desistir, então você começa a falar com outras pessoas sobre o acontecido e descobre que o problema pode estar em si mesmo, o jeito com que você enrola o fio ou guarda na gaveta, talvez até o jeito com que você puxe ao desplugar.


Compra mais um, dessa vez um fone mais caro e se policia a todo momento pra não se decepcionar outra vez, aah! Mais seria pedir demais um fone que quando bem cuidado retribuísse funcionando bem nos momentos em que você precise. Aquele dia em que tu vai ficar horas num trem e necessita de um sonzinho pra se alegrar, pega o fone liga e resultado: mal contato!

A ultima decisão: Levanta da cama vai ao shopping compra um modelo super sofisticado e que ninguém tem, cuida como se fosse de ouro e fica meses e meses na maior felicidade ouvindo música sem o menor problema, até que você descobre uma banda nova maravilhosa vai viajar e ficar 3 horas em um ônibus então você pega seu inseparável fone de ouvido pluga e (...)

GUEDES, Renato vieira.

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Pensamento antigo, tatuado na essência.


O jeito com que os fumantes apertam os olhos quando estão tragando, isso me repugna me enoja me faz desacreditar na humanidade...


Sei lá, não gosto de cigarros!



GUEDES, Renato Vieira.

segunda-feira, 2 de abril de 2012


 É como se eu erguesse um castelo de cartas pra te esquecer, mas só de ouvir teu nome vejo uma leve brisa que vem e desmorona tudo que construi. Eu me esforço e reergo tudo, mas não entendo por que quanto maior é o meu castelo mais perto estou de te esquecer de vez, só que por outro lado independente do seu tamanho qualquer brisa acaba com tudo, e quanto maior a altura, maior a dor e mais tempo levo pra retomar meu feito.




O único momento em que estou em paz nessa vida é quando tenho outro alguém que nada mais representa do que um muro em volta do castelo, um muro que o impeça de cair com leves brisas. já tive muros de tijolos, blocos e de todos os tipos, alguns me protegeram muito bem, embora nenhum agüente um grande temporal, ou seja: quando além de ouvir teu nome eu te vejo e falo contigo. Por maior que seja o muro isso sempre abre janelas nele. 

 Isso tudo é o que eu diria antes do dia 01.01.2011, como eu explico bem, no post denominado de tal forma. Agora sou outro garoto só um pouco mais maduro, entretanto após ir te ver esse final de semana percebi que o que eu senti um dia só deve estar metamorfoseado em algum lugar do meu interior.

Depois de tanto tempo eu ainda sou o mesmo e mais uma vez você está certa: "As pessoas aprendem, mas não mudam."



someday I'll bring you flowers

quarta-feira, 28 de março de 2012

law.

eusempretentodiminuirosespaçosqueaindaexistementremimeaquelesdequemeugostomuitoqueotempovaipassandoequandonãoérecíproco eu     simplesmente             paro. 

GUEDES, Renato Vieira.

segunda-feira, 26 de março de 2012



Não perdoe com uma simples palavra
a quem te fere com grandes atitudes
pois dizer: "perdoa!" até o meu papagaio diz.
E Shakespeare já nos ensinava:

"Nada encoraja tanto ao pecador como o perdão."



valorize-se.



Mas se for o jeito... lembre-se:

PERDOE OS SEUS INIMIGOS, MAS NUNCA ESQUEÇA O NOME DELES!

quinta-feira, 8 de março de 2012

Recuar? só se for pra pegar impulso!

Ta na hora de inovar, se reerguer e levantar-se.

  Sim eu tomei um soco, na verdade uma voadora, e caí. No meio da queda o anel quebrou e me feriram as mãos. Porém como diz o poeta "É de louça, o anel que tu me deste quebrou porque o amor é pouco."

  Curadas as feridas e cicatrizes cobertas com tatuagens, eis me aqui.
Fazendo força pra desenterrar minhas pernas dessa lama de dogmas que eu mesmo criei, talvez pra me sentir seguro. Afinal quem não faz besteiras pra se sentir seguro? E agora estou aqui pronto para caminhar na direção do sol, mas eu sempre escolhi a lua e talvez ela seja mais um dogma pra mim.


  Sensação estranha no peito, é eu não parei de sonhar ou de sentir. Sim continuo me apaixonando e me traindo pelo meu próprio ego, só que agora ele está acima de tudo e todos, simplesmesnte assim. Vou me alimentar com coisas baratas, coisas intensas, coisas que eu desconhecia e coisas que eu sempre repudiei, o resto terá de vir por conseqüência. Sabe aquele lance de que não se deve caçar borboletas, mas sim cuidar do jardim para trazê-las? Agora não vou mais comprar flores pra jardins alheios e nem deixar o meu no fundo do quintal.

  Mas um cara chamado William Shakespeare já dizia: " Se fazer fosse tão fácil quanto saber o que seria bom fazer, as capelas seriam igrejas, e as choupanas dos pobres, palácios de príncipes." E isso me mostra que essa decisão tomada e isso tudo que escrevi não me livra de novos socos, novas dores, amores e desamores. E já que é assim, só me resta continuar a remar. Irônico é que quando eu começo eu não paro de me deparar com esses autores da minha vida, um outro disse: "Aponta pra FÉ e rema." Esses tantos autores que guiam minha vida e talvez até tirem minha essência de originalidade, mas esta eu estou aqui perseguindo novamente após dar algum tempo para ela sair na vantagem em minha frente.

  Já tentei pelo ascetismo e o minimalismo, não deu certo. Então cá estou eu rumo ao outro extremo, como diz meu irmão: "esse moleque tá 'despirocado'".

  "As falhas dos homens eternizam-se no bronze, já suas virtudes escrevemos na água." Nada que você faça de correto vai influenciar na sua vida, então não tenha medo de errar, pois... "As suas falhas podem (...)" e vão "...definir você."

  """"Triste é não chorar sim eu também chorei (...) mas essa dor vai passar, tudo vai passar."" E a busca pela eternidade é algo tão inútil quanto esperar que ele te ligue no dia seguinte.

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

.geralmente não posto nada de terceiros, mas essas palavras dizem mais que mil imagens...

Sei lá,
quando ama tem
Quando fica sem,
não sabe direito como respirar

E as coisas que agora vem
ainda trazem,
um pouco de chuva, um gosto de chuva

A coragem que o guarda tem,
quando prende alguém
não serve pra nada

Quando o amor chamar
e o desespero que com a vida vem
O amor vai além, o amor vai muito mais além

Se os dias fossem como girassóis
e nada nos fizesse esquecer
e o mundo nos deixasse por um instante a sós
e o tempo parasse só nesse instante

Se é mesmo a vida quem desata os nós
e o medo dela ão nos deixa entender
O universo inteiro numa casca de noz
Impõe a lei do eterno retorno

Mas, vem feito coice,
Cabou-se o que era doce
O vento sempre leva o que trouxe,
mais dia menos dia, alivia.
E eu já nem sinto mais o cheiro dela


.

Noite...

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

O ascetismo e o minimalismo podem aumentar as sensações subsequentes.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

01/01/11

Como seu eu estivesse em frente a um copo
um copo quase cheio esperando a utima gota
que o faria transbordar
o sono me pegou e o sonho me embreagou
passei uns 3 ou 4 anos sonhando que estava em frente ao mesmo copo
esperando a mesma última gota
e neste dia 01\01\11 acordei me afogando
já submerso igual ao copo
até tinha um par de mãos para me puxar
mas já tenhos tantas dívidas com estas mãos...
além do mais que esta eu não seria capaz de pagar.


nesse tempo todo em que sonhava
as gotas fiseram uma conrrentesa
já estou respirando, comecei a subir sózinho
estou seguindo com a correntesa
talvez eu bata em um galho que me faça parar ou coisa do tipo.
ainda preciso chegar em algum lugar, me secar e enfim, ver o brilho do sol novamente LLRV hastalavistababy;)

GUEDES, Renato Vieira.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

vento de lágrima

O coração pesa uma tonelada a cada batida
A respiração ofegante e nenhuma certeza
Na cabeça as lembranças de toda uma vida
Encantado com o sorriso de tamanha delicadeza

Quero passar com você o resto dos dias
E por você superar todos os meus defeitos
Quero redescobrir a alegria
E superar tudo o que eu já tenha feito

Provar que das atitudes, a mais pura se chama AMOR
E amar é só o que vem de mim pra você.

GUEDES, Renato Vieira.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Dois parágrafos sobre alguns poucos/muitos anos atrás.

Quero mais é que você seja feliz

MESMO que LONGE de mim

mas se for pra ser assim

que seja LONGE MESMO.




Não vou mais parar minha vida por você

mesmo que você faça por merecer

e se isso um dia acontecer

eu não vou pagar pra ver.



á el,el,ór,vi,


GUEDES, Renato Vieira.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Reciprocidade é utopia e eu não acredito em palavras

O jogo é simples: se não quer me perder não faça por onde, saiba que eu sou o cara mais carente do mundo e haja de maneira condizente. Eu realmente não consigo entender o que se passa na minha cabeça e não compreendo minha neurose, então também não tente entender apenas busque ser recíproca que eu estarei bem e se assim você ser vai jogar na minha cara toda vez que eu errar e com o tempo vou me concertando.

“ter memória é não ter paz” sinto isso na pele eu não tenho paz nos meus dias, estou sempre sonhando com você, em estar com você, mas suas atitudes me levam a sonhar muitas coisas ruins, mas sei que não é culpa sua e sim desta minha mente que pega uma g de 0 e transforma em 500t negativo pra depois pegar 50kg positivo e faz virar 25kg, este sentimento me cega e ao mesmo tempo limpa minha visão, tira minha razão, por isso me remeto novamente a gritar, suplicar, clamar pelo parágrafo acima. 

Mas é tão difícil pra você, é tão difícil assim se livrar de tudo que você criou pra ser esta pessoa, já não sei mais o que fazer só o que resta é te pedir com todas as palavras ditas, mas te conheço antes de pensar iria me manda pra casa do caralho e teu orgulho não me chamaria de volta e nem conduziria tuas pernas pra ir lá me buscar, indecisão me define no momento e quando penso pela boa e velha tacada de basebol na cabeça-‘razão’ confronto-me a uma bifurcação: de um lado Ela- ela que eu pegaria fácil mas não quero pra ser a mãe no r e da a. e pra está pessoa creio que eu não seja o melhor e eu não consiga dar tudo que ela quer ou mereça. Do outro lado a minha menina e sei que faria tudo pra vê-la bem.. A questão é que sinto que nem você decidiu quem ‘te é’ realmente, pois ninguém pode ser duas na essência.

Tudo o que eu quero é um pouco mais de sacrifício realmente não me ver na segunda ou terceira opção, como tem sido ultimamente, aliás, ultimamente minha vida ta um saco EU NÃO SOU FELIZ só não sei de quem a culpa no fundo acredito que só pode ser minha, não consigo mais me dedicar as coisas que me fazem bem a não ser você, mas á medida com que minha expectativas e necessidades aumentam ergo meu queixo e vejo que do outro lado não recebo o mesmo, o velho papo do tipo deste amontoado de palavras, de sentimentos de angústia.

Essas dores me deixam numa inércia crescente onde cavo sempre mais e decepciono sempre mais talvez muito provavelmente por eu querer demais de ti, querer o que não tenho direito, mas é o que eu dou pra você... ‘eu peço somente o que eu puder dar’ não sei o quanto posso ganhar de você não sei até quando vou agüentar sentindo falta de alguém sendo extremamente carinhosa comigo. O medo de te perder às vezes consegue ser maior que o meu amor por ti. Sinto que se isso acontecesse à dor seria imensurável, mas também já ouvi que quando sentimos dor é que nos sentimos vivo! Nos últimos dias por muito momento não me senti vivo alias eu não vivo algo com toda a intensidade da minha essência há algum tempo.

Aflito, angustiado frustrado, esses são sentimentos comuns no meu dia a dia ultimamente isso não é bom definitivamente está me matando aos poucos, mas no meio de tantas duvidas só uma certeza a de que eu te amo mesmo, e quando se ama tem vezes no cotidiano que no meio dos abraços e beijos se dizem coisas e quando se abre os olhos se espera ouvir no mínimo um ‘eu também’ i’m yours .

Meu coração não é igual aos demais que já entraram em contato com a sua vida, e eu diria isso mesmo sem saber uma vírgula da sua vida, mas pra variar ai vai mais uma dúvida. Não sei se isto é bom , acontece que meu coração pode ser exatamente o que eu quiser que ele seja... até se entregar, pois depois que isso acontece ele consegue amar esse alguém com toda as suas forças e acima do amor que ele já sentia por Qualquer Um e de maneira crescente, descontrolavelmente crescente. E isso é impossível de se retribuir como o utópico primeiro parágrafo, e isso controla todas as minha emoções. Todas.

Já meu cérebro é só mais um imperfeito como todos por ai e sendo assim ele não é capaz de me ajudar com esses dilemas do coração, mas coitado ele só é um cérebro comum mas é um bom cérebro e sempre só quer o melhor para o Todo, já meu coração eu desconfio se ele sempre quer me ver bem, por tudo que ele faz.. eu já não sei se devo gostar dele. Meu cérebro que ironia ele sim tem um bom coração e se esgotou para produzir algo que talvez ajude o Todo a se livrar desses problemas que o coração traz.

E como? Como se ele é só mais um cerebrozinho qualquer como ele pode bater de frente com um coração tão magnificamente intenso em todas as proporções? Depois de tanto esforço ele literalmente se esgotou pra trazer uma pergunta. Uma pergunta que ele julga ajudar o Todo a enfrentar com calma toda essa neurose que a não reciprocidade alimentou o coração a gerar.

O Que Eu Posso Esperar De Você?

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

FRUSTRADO/espinhado

Você aduba a terra com suas próprias mãos
então ali planta uma pequena semente
você cuida pra que ninguém pise naquele pedaço de terra
começa a regar e torcer pra que ali cresça algo

Depois de um bom tempo um plantinha apareçe
aí você se esforça pra dar sol, agua e
tudo mais que ela vá precisar
você dedica sua vida para que aquela planta realmente vingue

Nasce um botão e então fica cuidando
incansavelmente, incessantemente pra que aquilo floresça
passam se meses até a prima-vera chegar
aquele botão vira uma rosa e você ve que tudo valeu a pena.

Então você ouvi que não pode segurar esta rosa nas mãos!

Não quero ter a rosa sempre em minhas mãos.

Só que gostaria se seu perfume nunca saisse do meu jardim.

GUEDES, Renato Vieira.